Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

""

Ferramentas Pessoais

This is SunRain Plone Theme

Navigation

Você está aqui: Entrada / Notícias / 2016 / Celebrado Dia Africano de Estatística

Celebrado Dia Africano de Estatística

Assinalou-se esta quarta-feira, 18 de Novembro, o Dia Africano de Estatística. Ao celebrar a data, o continente africano, através dos respectivos sistemas estatísticos, pretende sensibilizar o público sobre a importância das estatísticas para vida social e económica nesta região do mundo. Para assinalar a data o INE promoveu uma palestra durante a qual foi apresentado um tema sobre a aplicação da estatística na gestão pública. Tomaram parte no evento, dirigentes e técnicos da instituição.

Para as celebrações deste ano, foi escolhido o tema "melhores dados para uma vida melhor: tirar partido das tecnologias modernas para melhorar os sistemas estatísticos nacionais ". A sua escolha é justificada pelo facto de as estatísticas assumirem-se cada vez mais como uma ferramenta sem a qual os países, os povos, as sociedades, o mundo, dificilmente se podem desenvolver.

Moçambique, um país que integra a comunidade produtora e utilizadora dos dados estatísticos, associa-se ao movimento das celebrações, num momento em que trabalha arduamente pelo melhoramento crescente da qualidade da informação estatística produzida no quadro do seu Sistema Estatístico.

Como se sabe, e tal como noutros cantos do mundo, o governo, os empresários, as universidades, os sindicatos, os órgãos de comunicação social, os políticos, entre outros actores da sociedade moçambicana, precisam de informação estatística de qualidade como subsídio na formulação de políticas públicas, bem como suporte no acompanhamento de programas de melhoramento do nível de vida da população.

Para satisfazer as necessidades desses actores, o Sistema Estatístico Nacional (SEN) assume um papel crucial na produção e disseminação de estatísticas indispensáveis para a prossecução dos objectivos preconizados. Ao INE, na sua qualidade de órgão reitor do sistema, cabe a gigantesca tarefa de liderar o processo observando a periodicidade de disponibilização de estatísticas oficiais, para responder a uma das recomendações dos princípios da Carta Africana de Estatística, designadamente sobre a pertinência em satisfazer as necessidades dos utilizadores, a exactidão, fiabilidade, pontualidade e actualidade das estatísticas.

Priorizar o uso das tecnologias de informação e comunicação

Para levar por diante este desiderato, o SEN tem em atenção a rápida evolução das tecnologias de informação e comunicação (TIC). Nesta perspectiva, o INE tem vindo a adoptar e implementar as tecnologias modernas com destaque na fase de recolha de dados visando facilitar a produção, análise, processamento, disponibilização e disseminação da informação estatística, contribuindo desta forma na concretização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

No momento em que o país se prepara para acolher o IV Recenseamento Geral da População e Habitação, é de destacar o esforço do INE orientado para a utilização das TIC durante a realização das diferentes etapas que preencherão aquela operação. Com efeito, o Censo 2017 será marcado pela modernização dos processos de actualização cartográfica e processamento de dados. A actualização da cartografia censitária será efectuada com recurso ao uso de tablets com GPS – Global Position Sistem, (Sistema de Posicionamento Global), para a demarcação das chamadas áreas de enumeração, georreferenciação dos agregados familiares, habitações, assim como infraestruturas sociais (escolas, hospitais, mercados, fontes de abastecimento de água, entre outras).

Para o processamento dos dados, será utilizada, a chamada leitura óptica, também conhecida por scanner. O uso desta tecnologia apresenta duas grandes vantagens, nomeadamente, economia de tempo tais como facilidade e rapidez do processamento de dados, (prevendo-se que a informação seja disponibilizada num espaço de 12 meses contra os 24 meses do censo anterior), bem como a redução de erros de digitação e maior qualidade de dados.