Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

""

Ferramentas Pessoais

This is SunRain Plone Theme

Navigation

Você está aqui: Entrada / Notícias / 2016 / Dia Africano de Estatística

Dia Africano de Estatística

O dia 18 de Novembro é o dia Africano da Estatística. Esta data é celebrada todos anos para sensibilizar o público no papel importante que desempenham as estatísticas em todos os aspectos da vida social e desenvolvimento económico em África e na preservação do ambiente em que as pessoas vivem. O tema este ano é "melhores dados para uma vida melhor: tirar partido das tecnologias modernas para melhorar os sistemas estatísticos nacionais "; ele retorna ao tema do Dia Mundial da Estatística, que foi realizado em 20 de Outubro de 2015. Este ano, o Dia Africano da Estatística incidirá sobre a qualidade dos dados e intensificação do reforço da capacidade dos Sistemas Estatísticos Nacionais em África.

Dados de qualidade para uma vida melhor

Os formuladores de políticas precisam de Dados de qualidade para formular, acompanhar e avaliar as políticas destinadas a aumentar o nível de vida das populações. Os Sistemas estatísticos Nacionais jogam um papel crucial na produção de estatísticas necessárias para tomada de decisões. Com as novas tecnologias de informação e de comunicação e com os Sistemas Estatísticos Nacionais fortalecidos, fica facilitada a elaboração de políticas claras permitindo que os decisores políticos tomem melhores decisões com base na observação dos factos e que tenham um impacto positivo sobre o bem-estar das populações e, finalmente, melhorar suas vidas. Nos Países em Desenvolvimento, a valiosa contribuição das tecnologias modernas dos Sistemas Estatísticos Nacionais é evidente, como o mostram a maior parte dos estudos pilotos realizados, que tem por vezes práticas mais eficazes e racionais de produção de dados estatísticos e de difusão dos produtos estatísticos


Colmatar o fosso numérico mundial para ajudar a África a atingir os Objectivos de Desenvolvimento Sustentáveis

Devido à rápida evolução, que acontece por vezes de um dia para o outro, as tecnologias de informação e comunicação (TIC) em África – descrevendo o fosso tecnológico sofrido pelos Países em Desenvolvimento em comparação aos Países Desenvolvidos - está a diminuir gradualmente. No entanto, o mundo em desenvolvimento no geral está a ficar para trás no que concerne a adopção das TIC. De acordo com o Índice de Acesso Digital para 2014 publicada pela União Internacional das Telecomunicações, os 30 países que encabeçam a lista são principalmente países de alta renda. É, portanto, imperativo que os países africanos adoptem e explorem em grande escala as tecnologias modernas para acelerar a redução do fosso digital global, bem como, a diferença entre as cidades e aldeias em África, a fim de garantir a concretização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).


As tecnologias modernas melhorarão a recolha, o tratamento, a análise e a difusão dos Dados

A maior parte dos Sistemas Estatísticos Africanos fazem recolha de Dados manualmente graças aos formulários dos inquéritos. No entanto, este método tradicional de recolha de dados é caro, leva muito tempo e esta sujeito a erros. A entrega de dados com qualidade em tempo oportuno é um dos grandes entraves para o desenvovlvimento estatistico em África. A utilizacão de aparelhos móveis e internet começa a substituir os métodos tradicionais de recolha e de difusão, e os Sistemas Estatísticos Nacionais devem tirar proveito das tecnologias modernas para melhorar a produção e difusão de dados actualizados e de qualidade.
A tecnologia geoespacial é um instrumento eficaz e racional para fazer o Censo e sondagens uma vez que ela apresenta características desejáveis para a recolha, o armazenamento, o tratamento, a actualização, a cobertura e a difusão de dados. Em África a utilização da tecnologia geoespacial aumentou acentuadamente. Devido a natureza geografica da maior parte dos dados de recenseamento, as imagens satélites e as cartas melhoram o método de realização dos Censos e inquéritos tratando-se da recolha e difusão de dados. Por exemplo, as cartas melhoram a recolha de dados recolhendo os lugares e permetindo visualiza-los. A tecnologia geoespacial tem igualmente um papel importante na recolha de diferentes dados temáticos, tais como estatisticas agricolas, demográficas, estatísticas sobre florestas e planeamento urbano e rural.

Aperfeicoar os Sistemas Estatísticos Nacionais com base nas Tecnologias Modernas para garantir a obtenção de dados com qualidade

O fortalecimento e manutenção de um capital humano e instalação de infraestruturas adequadas relativas às TIC, certamente vão melhorar os Sistemas Estatísticos Nacionais em África. Sendo assim, os investimentos nacionais, regionais e internacionais acelerarão sem dúvidas o processo geral de desenvolvimento de África. Apesar de existir ainda muito por fazer, até que África por si só comece a produzir estatísticas úteis, pertinentes, de qualidade e em tempo oportuno, o continente esta em vias de atingir estes objectivos graças aos esforços consideráveis que continuam a ser levado a cabo para fortalecer a capacidade de produção estatística e infraestrutura de difusão das instituições estatisticas. Ou seja, é necessário continuar a promover o papel das autoridades nacionais de Estatística na planificação nacional, sobretudo na sua função elementar de instituição de coordenação estatística a nível nacional.