Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

""

Ferramentas Pessoais

This is SunRain Plone Theme

Navigation

Você está aqui: Entrada / Notícias / INE comemora Dia Africano de Estatística

INE comemora Dia Africano de Estatística

Sob o lema “Modernizando os Sistemas Estatísticos Nacionais para Fornecer Dados Estatísticos para apoiar a paz e o desenvolvimento sustentável em África”, dirigentes e quadros do Instituto Nacional de Estatística (INE), participaram, à 18 de Novembro corrente, numa cerimónia alusiva a comemoração do Dia Africano de Estatística. Em representação dos parceiros de cooperação da instituição, assistiu ao evento, a Representante do FNUAP, em Moçambique, Andrea Wojnar. Estiveram, igualmente, presentes, os representantes do UNICEF e da FAO, no País.

O programa das celebrações da efeméride, em Moçambique, foi preenchido por um conjunto de acções, dentre as quais se destacam a entrega de prémios aos vencedores do concurso Prémio Jornalístico, “Conhecer Moçambique através dos Números”, iniciativa promovida pelo INE, com o objectivo de massificar a disseminação dos resultados do IV Recenseamento Geral da População e Habitação, operação estatística realizada em 2017.

De referir que concorreram aos prémios do concurso Prémio Jornalístico “Conhecer Moçambique através dos Números”, 24 candidatos, nas categorias de Rádio, Televisão, Fotojornalismo e Imprensa escrita. O Júri indicado para avaliação das propostas apurou Daniel Faela como primeiro classificado, Rocehete Libombo, em segundo lugar. O terceiro lugar coube a Hermenegildo Langa.

O prémio foi financiado pelo Trust Fund, que é constituído pelos governos da Suécia, Noruega, Itália, Reino Unido e Canadá, no âmbito da promoção dos resultados do Censo 2017.

Durante o evento, o INE procedeu, ainda, ao lançamento de duas brochuras infantis, sendo uma focada na criança do ensino primário. A publicação apresenta informação estatística sobre a criança e na linguagem da criança. A segunda – a banda desenhada -  está focada no adolescente e pré-adolescente, do ensino secundário e pré-universitário.

Preencheram, igualmente, o programa das celebrações, a apresentação de dois trabalhos, sendo um, da autoria da Assessora da Presidente do INE, Dra. Alda Rocha, sobre a Carta Africana de Estatística e, o segundo, do técnico da Direcção de Censos e Inquéritos, Dr. Sábado Uahova, “Uma reflexão sobre a pessoa idosa em Moçambique”

A celebração, este ano, do Dia Africano, no continente africano e no País em particular, constituiu numa oportunidade para a consciencialização do público sobre a importância das estatísticas em todos os aspectos da vida social e económica.

Falando durante o evento, a Presidente do INE, Dra Mónica Magaua, destacou o facto de a celebração ocorrer num momento desafiador, devido a pandemia do COVID-19. Apontou ainda a singularidade das comemorações no País, que coincidem com a entrega dos prémios aos vencedores do concurso Jornalístico “Conhecer Moçambique através dos Números” - uma iniciativa que tem por finalidade, a massificação da divulgação dos Resultados do IV Recenseamento Geral da População e Habitação - Censo 2017.

“A promoção deste concurso tem, também, como objectivo, consolidar o nosso relacionamento com os profissionais da comunicação social, na perspectiva de que a sua capacidade de abrangência possa ser usada para assegurar que as estatísticas oficiais sejam levadas à todos utilizadores, estejam eles onde estiverem”, destacou a mais alta líder da instituição.

“Tratando-se de uma iniciativa de alcance transcendental, os nossos parceiros de cooperação prontificaram-se a disponibilizar recursos financeiros, especificamente destinados à sua realização, a escala nacional. Da sua efectivação, almejamos, entre outros objectivos, uma maior e melhor promoção do conhecimento e do interesse pelo uso dos Resultados do Censo 2017 e das estatísticas oficiais, em geral, disse ainda aquela responsável.

Num outro momento da sua intervenção, a responsável apontou o lançamento de duas brochuras infantis, como outra das particularidades das celebrações do Dia Africano no País para, mais adiante, acrescentar que estes e outros objectivos – todos orientados para a disponibilização da informação estatística aos utilizadores - só podem ser alcançados a partir de uma excelente relação, assente no conhecimento, o mais profundo possível, por parte de todos utilizadores de estatísticas oficiais, daquilo que é o panorama estatístico e a importância das estatísticas oficiais para o desenvolvimento social e económico de Moçambique e de África.

A Presidente do INE deu enfoque, igualmente, no seu discurso,ao facto de as celebrações do Dia Africano de Estatística, no presente ano, no País, ocorrerem num momento em que o INE retomou as acções de capacitação de Jornalistas em matéria de leitura e interpretação correcta dos Dados Estatísticos. “O objectivo a alcançar com esta iniciativa, é criar alicerces para que os jornalistas produzam conteúdos informativos com base em evidências e, consolidar o relacionamento entre o INE e os Órgãos de Comunicação Social, em geral. Ao promovermos, tanto a capacitação dos profissionais de comunicação social, bem como o concurso que temos estado a fazer referência, entendemos que estamos, na prática, a alinhar-mo-nos com a missão do actual Plano Estratégico do SEN 2020-2024, que preconiza “Responder, em tempo oportuno, às necessidades de Informação dos utilizadores e promover a cultura estatística nacional”.

Intervindo, igualmente, às celebrações da efeméride, a Representante do FNUAP em Moçambique, na sua qualidade de gestor em representação dos doadores do Trust Fund, nomeadamente os Governos da Suécia, Noruega, Itália, Reino Unido e Canadá, Dra Andrea Wojnar, começou por referir que uma estatística não é apenas um número - ela conta uma história humana; fala sobre a saúde e o bem-estar das pessoas, problemas e perspectivas e circunstâncias socioeconômicas.

“Quando coletadas, analisadas e comunicadas de forma eficaz, as estatísticas podem promover o desenvolvimento sustentável, informar políticas, educar os cidadãos e garantir que ninguém seja deixado para trás”, destacou aquela individualidade, para mais adiante referir que os dados do censo de 2017 mostram a relevância da mídia popular para o acesso às informações vitais e de utilidade pública. Em particular, a rádio e a televisão continuam a ser os meios de informação mais difundidos, possuídos por 35% (35 de cada 100) e 22% (22 de cada 100) agregados familiares moçambicanos, respetivamente”.

Referiu que, particularmente nesta era digital, as publicações e divulgação da informação utilizando vários meios como redes sociais, tornou-se algo quotidiano, das quais as sociedades jamais poderão fugir do seu uso. “Num contexto em que a maioria da população no País, segundo os resultados do Censo 2017, é jovem, na cifra de 60 jovens com menos de 35 anos, em cada 100 Moçambicanos, a divulgação e disseminação dos dados do censo 2017 requer respostas às tendências do consumo desta camada importantíssima da população Moçambicana.

Foi em reconhecimento desta realidade, disse, que o Trust Fund associou-se ao INE nos esforços pelo envolvimento da mídia na divulgação do dados de censo 2017, pois a mídia é uma ferramenta através da qual os resultados do censo 2017 podem chegar à maior parte da população, seja rural, seja urbana.

“O Trust Fund congratula à todos os concorrentes para o Prêmio Jornalístico “Conhecer Moçambique através dos Números”. As vossas propostas, submetidas à avaliação, marcaram um passo pioneiro na divulgação de dados de censo 2017 e na promoção da literacia estatística no País. Hoje, com a ocorrência de grandes mudanças demográficas e maior atenção ao desenvolvimento internacional, dados precisos e oportunos são mais importantes do que nunca. Esses dados são ainda mais importantes mediante uma pandemia como COVID-19. Por exemplo, o fornecimento de instalações médicas de emergência requer dados sobre as populações da área afetada.”, sublinhou, ainda, a Representante do FNUAP, no País.