Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

""

Ferramentas Pessoais

This is SunRain Plone Theme

Navigation

Você está aqui: Entrada / Notícias / IOF 2019-2020 Arrancou formação de Inquiridores

IOF 2019-2020 Arrancou formação de Inquiridores

Está a decorrer, desde a última sexta-feira, na Cidade da Matola, Província de Maputo, a formação de inquiridores, que terão a missão de realizar o Inquérito aos Orçamentos Familiares, operação estatística que irá decorrer entre o presente ano e o próximo ano. O arranque da acção, que terá a duração de 30 dias, foi dirigido pela Presidente do Instituto Nacional de Estatística, Dra Mónica Magaua, que, falando para uma plateia constituída por candidatos provenientes de todas as províncias, para além do representante do governo provincial de Maputo, quadros da instiruição e parceiros de cooperação, começou por destacar a importância da preparação daqueles que no campo irão recolher dados relevantes sobre as condições de vida das populações. Considerou a acção como sendo crucial para a operacionalização das actividades que irão culminar com a disponibilização de informação que será determinante para a avaliação da pobreza e para a produção de políticas públicas realistas.

Num outro desenvolvimento, a mais alta dirigente do INE chamou a atenção dos presentes, e em particular aos futuros inquiridores, para a necessidade de um maior empenho com vista ao alcance dos objectivos pré-estabelecidos. “Um dos objectivos que pretendemos alcançar é a produção de dados estatísticos de qualidade e fiáveis, que concorram, cada vez mais, para municiar os tomadores de decisão para a definição de políticas públicas consentâneas com as evidências e que contribuam para o desenvolvimento do nosso país”, destacou a dirigente para mais adiante afirmar que produção de estatísticas fiáveis, oportunas e de qualidade desejável, exige dos técnicos envolvidos na sua recolha, uma atenção redobrada, paricularmente nas fases de formação.

 

“Pela primeira vez deste a criação da nossa instituição, recrutamos, para este tipo de operações, candidatos com nível superior de formação, uma decisão que demonstra a nossa preocupação em assegurar a produção de dados estatísticos de qualidade inquestionável”, acrescentou aquela responsável, fazendo notar que em estatística os sucessos do passado apenas são vitórias se forem expressas numa sucessão de sucessos. “Por isso é responsabilidade de cada um de nós garantir que sejamos a principal referência estatística para o desenvolvimento nacional (visão do SEN), através da implementação do princípio da continuidade, fazendo bem e melhor, com maior rigor técnico e profissional”, destacou Mónica Magaua.

 

A abertura daquela acção de formação contou com a presenta do Director Provincial de Obras Publicas, Habitação e Recursos Hídricos em representação do governo provincial. Igualmente assistiram ao acto representantes de alguns  parceiros de cooperação, com destaque para o Banco Mundial que é un dos principais financiadores do IOF, membros da Direcção do INE, Delegados Provinciais do INE, entre outros convidados.

 

Os inquéritos aos orçamentos familiares têm como objectivo principal, recolher informação respeitante as receitas e despesas dos agregados familiares, bem como em relação a determinadas características sócio-económicas. O objectivo final é obter indicadores sobre as condições de vida dos agregados familiares em Moçambique. Entre outros objectivos a atingir com esta operação, destaca-se a recolha de dados que permitam a construção de bases para a revisão do conjunto de bens, serviços e dos ponderadores do actual índice de preços no consumidor. Está igualmente nas linhas dos objectivos, recolher dados que permitam avaliar os indicadores relativos ao combate a pobreza no País.

 

Liderado pelo INE, e integrando ainda representantes de diferentes ministérios e organismos especializados das Nações Unidas, a operação conta com apoio financeiro do Banco Mundial e irá abranger um total de 13.560 Agregados Familiares, sendo 7.152 na zona urbana e 6.408 na zona rural, numa amostra que foi desenhada para ser representativa a nível nacional, provincial e áreas de residência urbano-rural.